O falso espelho

por Carina Martins

O quadro “O falso espelho”, do pintor René Magritte, é de 1929. Ele nos olha por meio do hiperbólico olho. Ele não nos reflete, como também não dá acesso a quem vê. Ou seria ao contrário? Para o pintor surrealista, parece ser importante quebrar com a ideia do olho mimético, aquele que reproduz a realidade. 
Ele projeta nuvens no fundo do céu azul. Convida a sonhar outras paisagens. 
Hoje ele está no MOMA, em Nova York, mas também em nosso blog, para inaugurar as conversas sobre objetos, arte e patrimônio. Consta que na etiqueta da galeria do pintor, o nome era “O mistério do ordinário”

Veja exposições com este quadro no MOMA para refletir sobre as curadorias:

https://www.moma.org/collection/works/78938?installation_image_index=3

As coisas não têm paz

Expor Visões

Exporvisões Visualizar tudo →

Miradas afetivas sobre museus, patrimônios e afins

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: