“Marielle Presente!” –educar para a memória, resistência e cidadania

A produção de materiais pedagógicos e roteiros sobre a memória de Marielle Franco na cidade do Rio de Janeiro abriu horizontes muito diferentes, baseados na experiência de vida e atuação profissional dos docentes em formação.

O trabalho desenvolvido pelos alunos da UERJ, Fernanda Kelly do Espírito Santo Silva , Isadora de Melo Costa, Natália da Silva Oliveira, Paulo César de Sales Coelho Dias Coelho e Raphael Garcia Pinto de Barros deslocou o roteiro para Água Santa, região pouco conhecida do Rio de Janeiro.

Nas palavras do grupo, ao refletir sobre a metodologia, ” ao percorremos as ruas do Rio de Janeiro, percebemos diferentes formas de preservação e apagamento da memória de Marielle Franco. Ela, assim como tantas outras vítimas, foi refém do sistema que, como dizia a mesma, prioriza um “Estado Penal que, pelo discurso da ‘insegurança social’, aplica uma política voltada para a repressão e controle dos pobres” (FRANCO, 2014: 13). Essa leitura da realidade mostra-se crítica e motivo de múltiplas tensões. (…) Assim, partindo de inquietudes, como: – “Quem foi Marielle?”,  “O que são direitos Humanos?” e  “O que conhecemos sobre nossa própria realidade e meios de exercermos nossa cidadania?” – adentramos ao centro da cidade, local de disputa, tensão política e história”.

O trabalho do grupo foi apresentado em duas partes: a versão teórica, com as atividades escolares e a cartilha “Mari e Élle: um dia normal para quem?”, com ilustração de Bruno Fraga e roteiro de Wallace Escarrone.

 

Boa leitura!!

cartilha

Trabalho Final de Estágio Supervisionado II – Roteiro e Atividades – Isadora, Raphael, Paulo César, Fernanda, Natália (1)

 

Pedagogia do pedestre

Expor Visões

Exporvisões Visualizar tudo →

Miradas afetivas sobre museus, patrimônios e afins

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: