Avenida Barão de Tefé, 75 – Impasses na materialização da memória negra da região portuária

Por Luz Stella Rodríguez Cáceres

Em maio de 2012 arqueólogos encontraram o que seria a pedra fundamental do Armazém das Docas Dom Pedro II. Lavrada em 15 de setembro de 1871, ela mede um pouco mais de um metro e pesa cerca de duas toneladas. O bloco de granito enterrado na esquina das ruas Barão de Tefé e Sacadura Cabral é um registro histórico de uma época em que o porto era muito importante para a cidade do Rio de Janeiro.

Read More

O que as panelas de barro têm a ver com o patrimônio cultural brasileiro?

Por Camila Biondi

A partir desta pergunta, proponho que pensemos um pouco sobre o que são os “bens culturais” e quais os seus impactos no dia a dia da comunidade onde estão inseridos e como se relacionam. (…)

Read More

O Semeador de Histórias

Por Carlize Schneider

O processo de ocupação de Lucas do Rio Verde, município localizado no norte do Mato Grosso, aconteceu durante o chamado “milagre econômico” e numa perspectiva desenvolvimentista de interiorização do país, na ditadura militar. O “milagre econômico” entendido como promoção do mercado interno, através da agricultura e da exportação de produtos manufaturados.

Read More

Praça XV e a história negra do Rio de Janeiro

Por Bruno Barcellos e Raphael Morgado

A Praça XV, no Rio de Janeiro, é local de muita movimentação e passagem no coração do Centro da cidade. Na pressa do dia a dia, muitos não devem reparar na paisagem que os cercam, mas ao sentar-se num dos bancos na praça, logo repararão na importância histórica do lugar.

Read More