Artes-manuais: um ativismo com as mãos

Por Paula Martins

Formei-me em Letras em 1995. Como bell hooks, nunca quis ser professora; queria ser escritora. Mas a vida dá as suas voltas e ocupei o espaço da sala de aula apaixonada e ininterruptamente até 2013, quando me vi cercada por práticas que, em sua maioria, reproduziam rituais de controle e cuja essência era a dominação e o exercício injusto do poder. Estava infeliz.

Read More